Cidade de SP lidera estatísticas de mortes no trânsito

Os motociclistas foram as principais vítimas, com 35% das ocorrências – sendo 913 óbitos – nos primeiros seis meses de 2019. Jovens entre 18 e 29 anos são as principais vítimas.

Entre janeiro e junho deste ano, o estado de São Paulo registrou, entre todos os modais, 2.593 mortes no trânsito. Na comparação com o primeiro semestre de 2018, que somou 2.645 óbitos.  A região metropolitana da Capital lidera o ranking,

Os motociclistas foram as principais vítimas, com 35% das ocorrências (913 óbitos), seguido por pedestres (675) e automóveis (638). Considerando todos os modais, as principais causas de fatalidades no trânsito estão associadas a imprudência, desatenção e desobediência às leis de trânsito.

Embora as mortes por acidentes de trânsito estejam em queda na maioria das regiões administrativas do estado, o país ainda tem bastante trabalho pela frente para garantir a continuidade da redução. Segundo a ONU, por ano, os acidentes no trânsito causam 1,35 milhão de mortes em todo o mundo — mais da metade desses óbitos são de usuários vulneráveis das vias, como pedestres, ciclistas e motociclistas. Além disso, os acidentes no trânsito ferem de 20 a 50 milhões de pessoas a cada ano. O levantamento do Infosiga apontou que 24,4% das vítimas são jovens com idade entre 18 e 29 anos.