Em defesa da aposentadoria especial, Sindimotosp protocola ofício no gabinete do senador Esperidião Amin

Na manhã desta quarta-feira (04), o Sindicato dos Motoboys do Estado de São Paulo (Sindimotosp) protocolou um ofício, no gabinete do senador Esperidião Amin, solicitando emenda ao Projeto de Lei Complementar (PLC) nº 245/19, que trará da aposentadoria especial, para a inclusão de motociclista profissional que exerça atividade remunerada.

Desta maneira, os trabalhadores e trabalhadoras que têm, nas motocicletas, a sua ferramenta de trabalho, poderão trabalhar sabendo que terão direito a aposentadoria especial, já que é alto o risco de exercer essa atividade.

Segundo dados do  Dpvat (seguro para danos causados por veículos), publicados em agosto deste anos, ao longo dos últimos dez anos 2,5 milhões de brasileiros se tornaram permanentemente inválidos para o trabalho e outros 200 mil morreram em consequência de acidentes de motocicletas.

Entre os acidentados, 78% são homens, e 52% têm entre 18 e 34 anos, uma faixa etária que, em caso de invalidez, compromete diretamente a capacidade produtiva do país, segundo economistas.

“A luta do sindicato é constante, pois em agosto estivemos em Brasília com o deputado federal Jerônimo Goergen, Relator da MP 881, da Liberdade Econômica, para tirar do texto o trecho que previa o fim da periculosidade para os motoboys, e conseguimos. Agora, passados apenas quatro meses, estamos aqui novamente no Congresso para tratar da aposentadoria especial para os motoboys”, disse Gilberto Almeida (Gil), presidente do Sindimotosp.

O senador Esperidião Amin é relator do PLC Nº 245/19, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial aos segurados do Regime Geral de Previdência Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *