Março de 2020 registrou aumento de 85,7 % de mortes de motoboys na capital e estado de SP

Dados do Infosiga mostraram assustador aumento de mortes de motoboys no local dos acidentes na capital paulista. Em março de 2020 foram 39 óbitos contra 21 no mesmo mês de 2019. Somando todas as ocorrências no estado de São Paulo, também houve crescimento nos números das mortes saltando de 161 (2019) para 171 (2020), resultando aumento de 6,2%.

O absurdo aumento pode estar relacionado ao início do isolamento social, devido a pandemia do coronavírus que aumentou a procura da população por entregas feitas em casa, o que deflagrou centenas de contratações de trabalhadores não preparados para o trânsito ainda caótico, por empresas de aplicativos para suprir à demanda das entregas.

Esse “inchaço” de trabalhadores nas empresas de aplicativos proporcionou a elas a oportunidade de diminuição do valor da corrida repassado ao trabalhador motociclista, o que resultou nele ter que se colocar em maior risco devido a jornadas ininterruptas, de segunda a segunda-feira, dia ou noite, debaixo de sol ou chuva, para aumentar o salário.

Isso foi péssimo para o segmento de motofrete já que motociclistas convencionais e os motoboys contratados via CLT estavam em casa. Pior ainda para os familiares dos trabalhadores que morreram, que se viram descobertos e abandonados pelas empresas de aplicativos justamente num momento de crise como o que passa o país.

Abaixo, resumo dos dados fornecidos pelo Infosiga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *