Pandemia fecha fábricas e concessionárias de motos no Brasil e no mundo

A pandemia de coronavírus já paralisou a Europa e confinou milhares em suas casas. Na Itália, um dos países mais atingidos pela doença, a Ducati inicialmente suspendeu a produção de motos em Borgo Panigale até 18 de março,  para implementar uma série de obras e ações nas linhas de produção, aumentar ainda mais o nível de segurança dos trabalhadores e introduzir um programa de trabalho com vários turnos para reduzir pela metade o número de pessoas na linha de montagem ao mesmo tempo. Mas acabou adiando a reabertura da fábrica para 25 de março, para atender o cumprimento das novas diretrizes do governo italiano, que exigirão mais alguns dias de trabalho e modificações nas estruturas.

A Yamaha Motor Europe anunciou que a produção em duas instalações na Itália e na França foi temporariamente suspensa em resposta à pandemia de coronavírus Covid-19 em andamento.


Yamaha paralisou a produção em suas plantas na Itália e na França A produção na fábrica de motores Motori Minarelli em Calderara di Reno, Itália, e na fábrica de montagem da MBK Industrie em Saint-Quentin, na França, foram interrompidas. Ambas as instalações permanecerão fechadas até 22 de março, após o que a situação será revisada semanalmente – mas tudo indica que a pralisação deve continuar. A marca japonesa também cancelou dois eventos de pilotagem com a superesportiva Yamaha YZF-R1, que aconteceriam no circuito de Misano, na Itália, entre 20 e 21 de abril, e outro em Le Mans, na França, entre 25 e 26 de junho.


Honda parou as fábricas de automóveis no Estado de São Paulo, mas mantém produção de motos em Manaus (AM) Aqui no Brasil, a Honda afirmou que, a partir do dia 25 de março, as atividades produtivas em Sumaré e Itirapina (SP) passarão por ajustes devido ao impacto da pandemia do Covid-19. Vai suspender a produção por 20 dias, com retorno previsto para 14 de abril, podendo ser postergado para 27 de abril.


A retomada da produção dependerá das orientações dos governos federal e estadual, das condições de segurança dos colaboradores e dos impactos da pandemia no mercado de automóveis, informa a empresa em comunicado.


Durante esse período, os envolvidos no processo produtivo entrarão em férias coletivas e os colaboradores que desempenham atividades administrativas estão em regime de Home Office.


Em relação à planta de motocicletas, localizada em Manaus (AM), no momento, as atividades produtivas seguem operando, com medidas adicionais de prevenção. A parada da produção é uma alternativa em avaliação, em resposta ao provável avanço na disseminação do vírus no estado do Amazonas.  “A Honda está, a cada momento, revisando as contramedidas em resposta aos desafios impostos pelo avanço do Covid-19, priorizando a segurança e saúde das pessoas, a conformidade às diretrizes governamentais para conter o avanço da pandemia e a sustentabilidade dos negócios”, encerra o comunicado.

A Harley-Davidson suspendeu uma campanha promocional que aconteceria neste final de semana. Mas manteve o atendimento em suas concessionárias.  Em algumas cidades do país, entretanto, concessionárias irão fechar, atendendo a orientação e decretos dos governos municipais. Competições, como o Superbike Brasil, que começaria neste final de semana, no autódromo de Interlagos em São Paulo, também foi suspensa. Diversos encontros de motociclistas foram cancelados no país afora. Tudo para evitar aglomerações e a propagação do coronavírus.

Fonte: UOL


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *