Rappi descumpri a lei e bonifica motoboys por número de entregas

A empresa por aplicativo Rappi, delivery de comida, farmacia e mercado, desrespeitou a lei federal 12.436, de 2011, que proíbe a bonificação de trabalhadores e trabalhadoras motociclistas por número de entrega.

A lei, que foi criada justamente visando a segurança dos Trabalhadores, está sendo descumprida justamente num momento em que o Brasil está passando por uma grave crise sanitária e de quarentena, e está contando com os entregadores, motoboys e motofretistas que tornaram-se essenciais no enfrentamento dessa situação.

Segundo Gilberto Almeida (Gil), presidente do Sindicato dos Motoboys de São Paulo, esta é uma afronta as leis brasileiras, pois a empresa desconhece leis trabalhista e não dá nenhum suporte aos trabalhadores, ou seja, só quer ganhar dinheiro sem se importar com o bem estar e a segurança desses trabalhadores.

“Essa é uma ação exclusivamente de interesse da empresa que, como já deixou claro por diversas vezes, não tem nenhum compromisso com a nossa classe”, disse Gil.

A lei prevê multas de R$ 300 a R$ 3 mil em caso de descumprimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *