SindimotoSP apresenta reivindicações do setor de motofrete para MPE contra o FMDT – Fundo Municipal de Desenvolvimento de Trânsito

O SindimotoSP promoveu ato pacífico até a sede do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), onde entregou representação contra a Prefeitura de São Paulo. O procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Smanio, recebeu o documento que reivindica que 1% do fundo municipal seja voltado para o motofrete e motociclistas em medidas que reduzam os acidentes envolvendo motocicletas.

O Sindimotosp alega descaso da gestão atual e as que passaram, desde a criação do fundo em 2007, que arrecadou mais de 10 bilhões e nada de concreto foi feito na parte de educação e conscientização dos motociclistas, seja com campanhas contínuas ou projetos específicos. O sindicato ressalta também que o CEPAM, que poderia ajudar na gestão da segurança dos motociclistas, foi desativado pela gestão Haddad. 

Na sede do MPSP, além da diretoria do sindicato e uma comissão de motofretistas que participaram do ato, estavam presentes o subprocurador-geral de Justiça de Políticas Criminais e Institucionais, Mario Sarrubbo, e o secretário administrativo da PGJ, Fernando Kfouri.

O SindimotoSP também contestou a proibição de motos na pista expressa na Marginal Pinheiros e que ali não é o foco ou centro das mortes ocorridas com motociclistas, até porque a própria prefeitura não apresenta dados conclusivos sobre essa região.

Outra alegação do SindimotoSP é a falta da regulamentação das empresas de aplicativos no motofrete que tem explorado o setor, e que foram responsáveis por mais de 18% das mortes em 2018, desrespeitando varias legislações, priorizando o lucro, deixando de lado a segurança dos trabalhadores que lhe prestam serviço, jogado para baixo a qualidade de vida do motociclista profissional e praticando a precarização das relações trabalhistas.

O MPSP disse aos sindicalistas que dará as devidas tratativas, chamará o poder público municipal e marcará outra reunião com as partes envolvidas para uma solução ser apresentada.