Quarta, 22 de Setembro de 2021 00:43
(11) 5090-2240
14°

Céu encoberto

São Paulo - SP

Dólar com.

R$ 5,27

Euro

R$ 6,18

Peso Arg.

R$ 0,05

Motofrete Brasil Números alarmantes

Motociclistas vítimas de acidentes no trânsito batem recorde de atendimento no SUS

Aumento foi registrado durante o período da pandemia no primeiro semestre de 2021

21/09/2021 07h52
Por: Redação Fonte: Jornal A Voz do Motoboy
Divulgação
Divulgação

Tendo como base apenas o período de janeiro a julho desse ano, o número de internações de motociclistas bateu recorde histórico com 71.344 casos graves e que exigiram a hospitalização do motociclista. O alto custo para a saúde dos indivíduos e suas famílias custaram aos cofres públicos R$ 108 milhões. Outro dado analisado na pesquisa da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) mostra que no passado, o Sistema Único de Saúde (SUS) desembolsou cerca de R$ 171 milhões para tratar motociclistas traumatizados.

Todos os dados comparativos também foram obtidos com números oficiais do Ministério da Saúde que revela, ainda, que entre março de 2020 e julho de 2021, o SUS registrou um total de 308 mil internações de pessoas em decorrência de sinistros de trânsito em todo o Brasil. Dentre as vítimas de acidentes de transporte, mais da metade (54%) eram motociclistas.

A Abramet, em texto publicado em seu site, revela que estudos constatam a redução na probabilidade de lesão intracerebral de 66% para motociclistas e ciclistas com uso do capacete, que o público masculino é o maior contingente de vítimas internadas pelo SUS, que 2 mil motociclistas socorridos e internados não resistiram aos ferimentos e morreram, que a maioria das vítimas está na faixa etária de 20 a 49 anos e que a região Sudeste registrou maior contingente de motociclistas internados em decorrência de sinistros.

“Esses dados mostram que é urgente olharmos para o motociclista e adotar medidas educativas e de prevenção ao sinistro focadas nesse público. É mais uma confirmação para o alerta que temos feito para a gravidade desse cenário”, afirma Antonio Meira Júnior, presidente da Abramet. “A presença desse condutor no trânsito aumentou significativamente nos últimos anos, sobretudo durante a pandemia, período em que eles alçaram relevância ainda maior para a sociedade. É um público mais exposto ao risco e mais vulnerável a sofrer lesões no caso de se envolver em um sinistro de trânsito. Por isso, precisa de políticas específicas que ajudem a preservar sua vida e proteger sua saúde. Nós, na Abramet, estamos atentos a isso”, acrescenta.

Leia também Foco na segurança dos motofretistas foi objetivo do 3º Pitstop Salva Vidas do Detran - Semana Nacional de Trânsito

Você sabia que no Brasil existe uma federação de motociclistas profissionais que luta pelos direitos de motoboys, mototaxistas e ciclistas profissionais em TODO país? Não? Então clique aqui e conheça o trabalho da FEBRAMOTO.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.