Quinta, 09 de Dezembro de 2021 10:22
(11) 5090-2240
17°

Céu encoberto

São Paulo - SP

Dólar com.

R$ 5,52

Euro

R$ 6,25

Peso Arg.

R$ 0,05

Motofrete Brasil Vida em perigo

Empinar moto é crime de trânsito de acordo com a Lei nº 13.546

O CTB define como infração gravíssima essa conduta porque traz riscos para o próprio condutor, motoristas, pedestres e ciclistas

03/11/2021 17h26
Por: Redação Fonte: Jornal A Voz do Motoboy
Divulgação
Divulgação

Lamentavelmente a imprudência de alguns motociclistas, como desobedecer sinais de trânsito ou realizar manobras arriscadas, têm sido causa de muitos acidentes.

Tanto no lazer quanto no trabalho, muitos acham que essa prática é para quem tem habilidade, quem é bom no guidão, mas, especialistas não só discordam como enfatizam que motociclista hábil é o que respeita sinais de trânsito, pilota conscientemente e de forma segura não só para si, mas para todos.

Por isso, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê sanções administrativas e penais em decorrência de atos praticados com a motocicleta, no caso empinar, sem excluir a possibilidade de se atribuir responsabilidade civil a depender do caso e se flagrado por agentes de trânsito ou autoridades policiais.

O art. 244, III, do CTB estabelece que conduzir motocicleta fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda é infração de natureza gravíssima, acrescentando 7 pontos na CNH, multa de R$ 293,47, suspensão do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação.

Se o condutor estiver demonstrando ou exibindo manobra perigosa com o propósito de atrair atenção/exibir-se, então o enquadramento será no art. 175 do Código de Trânsito. Nos dois casos a infração é gravíssima, o motociclista está sujeito as sanções descritas no art. 244, III, além de ter a remoção do veículo, mas o valor da multa pode chegar a R$ 2.934,70.

Até pouco tempo atrás, somente as condutas dos artigos 173 e 174 é que poderiam caracterizar um crime de trânsito. No entanto, a Lei nº 13.546/17 que alterou dispositivos do CTB para dispor sobre crimes cometidos na direção de veículos automotores, ampliou o tipo penal do art. 308 de tal modo que as condutas descritas no art. 175 e no inciso III do art. 244 do Código de Trânsito Brasileiro configuram crime.

Leia também Na CPI dos apps, empresa se recusa a fornecer informações e deixa parlamentares indignados

 

Você sabia que no Brasil existe uma federação de motociclistas profissionais que luta pelos direitos de motoboys, mototaxistas e ciclistas profissionais em TODO país? Não?

Então clique aqui e conheça o trabalho da FEBRAMOTO.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.